O Encontro de Isaías com a Santidade de Deus

santidade-de-deus-post

O profeta era um mensageiro, um arauto do Rei cósmico. Seus pronunciamentos eram introduzidos pelas palavras “Assim diz o Senhor”. A vida dos profetas era turbulenta e muitas vezes curta; o registro da vida dos profetas é similar a história de mártires.

Quando é dito sobre Jesus que ele “era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer” (Isaías 53.3), fica claro que ele fazia parte de uma longa lista de homens que Deus havia apontado para tal sofrimento.

A maldição do profeta era a solidão; sua casa era, muita vezes, uma caverna. O deserto era seu local tradicional de encontro com Deus. A nudez era, algumas vezes, seu guarda-roupa, uma berlinda de madeira, sua gravata. Suas canções eram compostas com lágrimas.

Assim era Isaías ben Amoz. No rol de heróis do Antigo Testamento, Isaías se destaca em realce sem igual. Ele foi um profeta de profetas, um líder de líderes.

O que distinguia o profeta Isaías de todos os outros homens era o caráter sagrado do seu chamado. Seu chamado não veio de homens. Ele não poderia se candidatar para o trabalho.

Ele precisava ser selecionado – escolhido direta e imediatamente por Deus. O chamado não poderia ser recusado, e o trabalho era vitalício.

O registro do chamado de Isaías é talvez o mais dramático de todos chamados desse tipo no Antigo Testamento. Ele aconteceu no ano da morte do rei Uzias.

Uzias morreu no século VIII a.C. Ele foi um dos melhores reis que governou sobre Judá. Ele não foi um rei como Davi, mas também não era conhecido pela  corrupção que marcava os reis do norte, tal como Acabe. Uzias se tornou rei aos dezesseis e reinou por 42 anos.

A Bíblia diz que Uzias começou seu reinado de forma piedosa, fazendo “o que era reto perante o SENHOR” (2 Cr  nicas 26.4). Ele buscou a Deus, e   Deus o abençoou. Pela maior parte de sua carreira, Uzias foi reconhecido como um grande e amado rei.

A história de Uzias termina com um tom de tristeza. Sua carreira foi manchada pelo pecado do orgulho, cometido após ele ter adquirido grande riqueza e poder.

Ele audaciosamente entrou no templo e arrogantemente reivindicou o direito que Deus havia dado apenas aos sacerdotes. Quando os sacerdotes do templo tentaram pará-lo, Uzias ficou irado.

Enquanto ainda gritava em fúria contra eles, surgiu lepra em sua testa, e ele viveu o resto de sua vida em isolamento.

Quando Uzias morreu, apesar da vergonha de seus últimos anos, houve um período de luto nacional. Isaías foi ao templo, presumivelmente procurando consolo. Ele obteve muito além do que esperava.

No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. (Isaías 6.1)

Quando Isaías veio ao templo, havia uma crise de soberania na terra. O rei Uzias estava morto. Os olhos de Isaías foram abertos para ver o verdadeiro Rei da nação. Ele viu a Deus, o Soberano, sentado em um trono.

Os seres humanos não têm permissão para ver a face de Deus. As Escrituras advertem que nenhuma pessoa pode ver a Deus e viver. Lembramo-nos do pedido de Moisés em Êxodo 33, quando ele subiu ao monte santo de Deus.

Moisés fora uma testemunha ocular de milagres surpreendentes, mas não estava satisfeito. Queria mais. Ele rogou a Deus no monte: “Deixe-me ver sua face. Mostra-me sua glória”.

O pedido foi negado, mas o Senhor permitiu que Moisés visse suas costas enquanto a glória de Deus passava por ele.

Quando Moisés retornou do monte depois de ter visto as costas do Senhor, seu rosto brilhava. As pessoas ficaram apavoradas e se afastavam dele em temor.

Então Moisés colocou um véu sobre o rosto. Se as pessoas ficaram aterrorizadas diante da visão da glória refletida das costas de Deus, como alguém conseguiria contemplar sua santa face diretamente?

ARTIGO COMPLETO – Veja o restante do desenvolvimento e a conclusão desse artigo: VER ARTIGO

santidade de deus

 

Baixe o eBook Gratuito "Crer é Também Pensar".

John Robert Walmsley Stott,  foi um pastor e teólogo anglicano britânico, conhecido como um dos grandes nomes mundiais evangélicos.

Thiago Aguiar

Thiago Aguiar, Casado com Juliana Aguiar, Cristão, Salvo por Jesus Cristo, Ministro do Evangelho, Bacharel em Teologia, Técnico em Segurança do Trabalho, Empreendedor Digital, Blogueiro, Serve na Igreja Missão Evangélica Pentecostal do Brasil, em Natal/RN.

Website: https://thiagoaguiar.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *